sábado, 6 de janeiro de 2018

O começo do afim !

             No inicio eu achei que seria simples, mais Não  foi assim.
Eu havia  descido ao fundo do posso . 
Agora estava revivendo aquele momento dia após dia . 
Não  via mais sentido, coisas do dia a dia . 
Tudo parecia sem propósito.
Eu tentava entender tudo que aconteceu, ao longo dos anos, começava a perceber que na verdade estava perdido . Sem orientação alguma, nunca tive o suporte necessário estive por minha conta por muito tempo. 
Agora era difícil pedir ajuda. 
Ali sentado diante de um estranho contando minhas intimidades, ele as vezes com um tom frio de perguntas feitas . 
Remexendo feridas, em busca de algo profundo . 
Sempre houve feridas, algumas ainda na carne viva, apenas estava evitando olhar.
 Saí de lá com mais dores de que quando entrei . 
Naquela noite  onde você se jogou da escada e fez uma mistura suicida de  remédios. 
Eu te amei. 
Não entendia ainda . 
Mais com o passar do tempo lendo suas pistas sentindo suas dores. 
Reconhecendo que havia mudado e que não mais aceitava a dor. 
Que agora era alguém de importância. 
Não  foi na cadeira de um estranho que entendeu isso, foi aqui no fundo do posso onde estou, 
Só é possível olhar para cima aqui de baixo .
 Onde não se pode mais descer . 



Postar um comentário